Indústria Química - 17/03/2017 | Por:

Evonik divulga (bom) desempenho em 2016


A Evonik Industries AG atingiu plenamente a sua previsão de receitas em 2016. Com um EBITDA ajustado de €2,165 bilhões, as receitas se situaram no limite superior do intervalo de €2,0 bilhões a €2,2 bilhões. Embora os volumes tenham apresentado um sólido crescimento de 3%, as vendas caíram 6% para €12,7 bilhões em decorrência da queda nos preços. 

“Em 17%, a nossa margem EBITDA ajustada continua boa”, disse Klaus Engel, Presidente da Diretoria Executiva.  “A bem-sucedida aquisição da divisão de aditivos especiais da Air Products e a planejada aquisição do negócio de sílica da Huber representam um impulso adicional de crescimento, além de abrir novas perspectivas para o nosso atraente portfólio”.

Na Reunião Anual de Acionistas a ser realizada em 23 de maio, a Diretoria Executiva e o Conselho de Administração da Evonik irão propor um dividendo de €1,15 por ação. Com base no preço de fechamento das ações no final de 2016, isso representa um dividend yield de 4,1%, posicionando a Evonik entre as principais empresas químicas do mundo. “O alto fluxo de caixa livre de €810 milhões nos permite realizar esse nível de desembolso sem prejudicar as nossas ambiciosas metas de crescimento”, acrescentou Engel.

Em seguida a um desempenho excepcionalmente forte no ano anterior, a situação das receitas se normalizou em 2016. A Evonik conseguiu compensar só parcialmente o fraco impulso da economia global, o baixo preço do petróleo e a normalização dos preços dos produtos para nutrição animal. Assim, o EBITDA ajustado ficou 12% abaixo do nível excepcional do ano anterior.  A receita líquida ajustada também caiu em relação ao ano anterior, situando-se €930 milhões. 

A posição financeira da Evonik continua muito sólida. “A estrutura do nosso balanço se mantém saudável, mesmo após a aquisição do negócio de aditivos especiais da Air Products”, disse a CFO da empresa, Ute Wolf. Isso também é evidenciado por sólidos ratings de grau de investimento.  “A eficiência do capital e o fluxo de caixa continuarão desempenhando um papel central na gestão da empresa”, acrescentou Wolf.  O retorno sobre o capital empregado (ROCE) foi de 14% em 2016, situando-se mais uma vez bem acima do custo de capital.

A Evonik acredita que os segmentos de crescimento Nutrition & Care e Resource Efficiency farão uma contribuição positiva para as receitas em 2017 em decorrência da integração bem-sucedida do negócio de aditivos especiais da Air Products. Além disso, as sólidas posições de mercado da empresa, seu portfólio equilibrado e sua concentração em negócios de forte crescimento continuarão impulsionando o seu desempenho. 

Apesar da crescente incerteza inerente à situação geopolítica e à alta volatilidade do mercado, a Evonik pretende aumentar suas receitas e seu resultado operacional em 2017 e projeta um EBITDA ajustado entre €2,2 e €2,4 bilhões.