Indústria Química - 17/03/2017 | Por:

Lanxess comemora bons resultados no ano passado


O lucro líquido da empresa cresceu 16,4%, para 192 milhões de euros

No ano fiscal de 2016, a empresa de especialidades químicas LANXESS avançou com sucesso, registrando fortes dados de desempenho. O EBITDA pré-excepcionais aumentou 12,4%, para 995 milhões de euros, em comparação com 885 milhões de euros no ano anterior. Os principais impulsionadores desse desenvolvimento positivo foram volumes maiores em todos os segmentos, o aumento associado na utilização da capacidade e a economia de custos resultante da melhoria da competitividade de plantas e processos. Em consequência de tudo isso, o EBITDA pré-excepcionais atingiu o topo de orientação recente de 960 milhões de euros para 1 bilhão de euros. A margem EBITDA pré-excepcionais do Grupo melhorou de 11,2% para 12,9%. O lucro líquido também aumentou em 16,4%, saindo de 165 milhões de euros e chegando a 192 milhões de euros. As vendas diminuíram ligeiramente, passando de 7,9 bilhões de euros em 2015 para 7,7 bilhões de euros, principalmente devido ao ajuste dos preços de venda condicionados aos menores custos das matérias-primas.

 

Também em 2016, a empresa tomou várias decisões estratégicas importantes e realinhou seu portfólio. A ARLANXEO, uma joint venture com a Saudi Aramco para o negócio de borracha sintética, começou a operar em 1º de abril. A LANXESS encerrou em agosto a aquisição da unidade de negócios Clean & Disinfect, da empresa norte-americana Chemours. Em setembro, a LANXESS anunciou a aquisição da empresa química norte-americana Chemtura, um dos principais fornecedores de aditivos retardantes de chamas e lubrificantes. Ambas as aquisições fortalecem a posição da LANXESS nos mercados de especialidades químicas premium.

 

 

"A LANXESS está de volta a sua trajetória de sucesso. Alcançamos marcos importantes em nossa reorganização para tornar a LANXESS uma empresa mais estável e rentável e progredimos bastante em nosso caminho para o crescimento sustentável. Isso se reflete em nossos resultados de negócios que foram muito positivos em 2016 ", disse Matthias Zachert, Presidente da Diretoria da LANXESS AG. "Pretendemos continuar neste caminho de crescimento, sobretudo por meio da aquisição planeada da Chemtura, e aumentar ainda mais a nossa força operacional".

 

Balanço substancialmente melhor

 

No final do ano fiscal passado, os passivos financeiros líquidos diminuíram substancialmente de EUR 1.2 bilhão para EUR 269 milhões. Isso aconteceu, principalmente, por conta da joint venture com a Saudi Aramco. Em 2016, as despesas de capital ascenderam a 439 milhões de euros, mais ou menos o mesno nível do ano anterior, que foi de 434 milhões de euros. A empresa está planejando investimentos de capital de 450 milhões de euros a 500 milhões de euros para o ano de 2017.

 

"Reforçamos significativamente o nosso balanço em 2016 e continuamos neste caminho de estabilidade financeira. Conseguimos o financiamento para a aquisição planejada da Chemtura rapidamente e em condições atraentes, mantendo, ao mesmo tempo, nossa classificação de investment grade", explicou Michael Pontzen, CFO da LANXESS AG.

 

O financiamento da aquisição prevista da Chemtura, que tem um valor de cerca de 2,4 bilhões de euros, é assegurado principalmente por dois bonds corporativos, um  bond híbrido e a liquidez existente. Já em 2016, a LANXESS pôde dispor de três bonds - cada um com um volume de 500 milhões de euros.

 

Aquisição planejada da Chemtura

 

A aquisição planejada da Chemtura é um passo crucial no caminho de crescimento da LANXESS e continua evoluindo dentro do cronograma previsto. No início de março, as autoridades da Coréia do Sul aprovaram a aquisição, assim como autoridades antitruste nos Estados Unidos e no Brasil. No início de fevereiro de 2017, os acionistas da Chemtura votaram por ampla maioria a favor da fusão planejada. A LANXESS espera receber todas as autorizações regulamentares remanescentes e fechar a transação até meados de 2017.

 

Maior dividendo proposto para 2016

 

O bom desempenho da empresa em 2016 deve ser refletido em um maior dividendo novamente. A Diretoria e o Conselho Consultivo deverão propor à Assembleia Geral Anual de 26 de maio de 2017 um aumento de 17% em relação ao ano anterior, atingindo o patamar de EUR 0,70. Isto resultaria num pagamento total de dividendos de cerca de EUR 64 milhões.

 

Desenvolvimento de negócios por segmento

 

As vendas do segmento de Advanced Intermediates em 2016 foram de cerca de 1,74 bilhão de euros, 4,6% abaixo do valor do ano anterior, que foi de 1,83 bilhão de euros. Devido à antecipada queda da procura no setor dos agroquímicos no quarto trimestre, o EBITDA pré-excepcionais diminuiu ligeiramente, 3,8%, atingindo 326 milhões de euros, face a um valor muito forte de 339 milhões de euros no ano anterior. No entanto, a margem EBITDA pré-excepcionais foi ligeiramente acima do ano anterior, saltando de 18,6% para 18,7%.

 

As vendas no segmento de Performance Chemicals melhoraram em 2,7%, passando de cerca de 2,09 bilhões de euros para cerca de 2,14 bilhões de euros. O EBITDA pré-excepcionais avançou 14,7 por cento em relação ao ano anterior, de 326 milhões de euros, para 374 milhões de euros. Esta melhoria nos resultados foi atribuída principalmente ao forte crescimento do volume e à melhor utilização da capacidade. A margem EBITDA pré-excepcionais melhorou em conformidade para 17,5%, em comparação com 15,6% em 2015.

 

No segmento de High Performance Materials, as vendas diminuíram ligeiramente 2,7 por cento, de EUR 1,09 milhão para EUR 1,06 milhão. No entanto, o EBITDA pré-excepcionais avançou cerca de 43% para 159 milhões de euros, o que foi substancialmente superior ao nível do ano anterior de 111 milhões de euros. Os principais fatores aqui foram maiores volumes em grupos de produtos mais rentáveis ​​e maior utilização da capacidade. A margem EBITDA pré excepcionais cresceu, respectivamente, para 15,1 por cento, em comparação com 10,2 por cento em 2015.

 

Dado um ambiente competitivo difícil, as vendas no segmento ARLANXEO diminuíram 5,2% para EUR 2,71 bilhões, a partir de um patamar de EUR 2,86 bilhões um ano antes. Apesar do desenvolvimento positivo dos volumes, o EBITDA pré-excepcionais foi de 4.6% abaixo do nível do ano anterior de 391 milhões de euros, com 373 milhões de euros. Em um ambiente competitivo ainda desafiador, o efeito de preços de venda reduzidos compensou o custo resultante de preços de matéria-prima mais baixos. A margem EBITDA pré-excepcionais de 13,8% foi praticamente no mesmo nível do ano anterior, atingindo 13,7%.

 

Perspectivas para 2017

O bom desempenho observado em 2016 continuou em 2017. A LANXESS teve um início muito bom para o novo ano fiscal e espera EBITDA pré-excepcionais entre 300 milhões de euros e 320 milhões de euros para o primeiro trimestre de 2017. Isso representaria um aumento nos ganhos de cerca de 20% em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior (262 milhões de euros).

Para todo o ano de 2017, a LANXESS espera um ligeiro aumento no EBITDA pré-excepcionais em relação a 2016. O fechamento bem-sucedido da aquisição planejada da Chemtura geraria uma contribuição adicional de lucros que a LANXESS ainda não incluiu em sua atual orientação para 2017.

Tradicionalmente, a empresa especifica sua orientação quando anuncia seus dados do primeiro trimestre. A declaração trimestral será publicada em 11 de maio de 2017.